quinta-feira, 7 de abril de 2011
Endometriose

O que é: É uma doença que acomete mulheres em idade reprodutiva e que consiste na presença de endométrio (tecido que reveste a parte interna do útero renovado a cada ciclo menstrual) em locais fora do útero. Muitas vezes a doença passa despercebida e o diagnóstico é feito tardiamente. A ultrassonografia para pesquisa de endometriose profunda e a ressonância magnética são os exames de diagnóstico de maior acurácia. A ultrassonografia comum - pélvica e transvaginal - tem índice muito alto de falso negativo, contribuindo bastante para o atraso na identificação da doença. 

Sintomas e grupos de risco: As principais complicações acarretadas pela endometriose são dor pélvica e infertilidade. A maioria das pacientes apresenta cólica menstrual, o primeiro e mais importante sintoma. Muitas vezes, são cólicas intensas que incapacitam as mulheres de exercerem suas atividades habituais. A dor pode ainda manifestar-se durante a relação sexual. Além desses sintomas, a mulher pode apresentar alterações intestinais ou urinárias durante a menstruação. Nos casos mais avançados, a dor pode ocorrer também fora do período menstrual.

Tratamento: Por se tratar de uma doença crônica de caráter clínico, o principal tratamento é feito através do bloqueio da menstruação e ovulação, que pode ser feito de várias maneiras. Uma das principais é o uso da gestrinona, droga usada na forma de implante anual subdérmico, que bloqueia os níveis de estrogênio, sendo, atualmente, uma das substâncias com maior potencial amenorreico (controle da menstruação). O implante de gestrinona também apresenta os melhores índices no controle da dor da endometriose por atuar no receptor androgênico, o que faz melhorar a disposição e a libido, tornando-se um diferencial comparado a medicações orais existentes no mercado para o tratamento da doença. 

A cirurgia laparoscópica serve não só para o diagnóstico, mas principalmente para o tratamento da endometriose. No momento do procedimento, todos os focos de endometriose que são evidenciados são imediatamente retirados e cauterizados. Também são liberadas aderências e removidos os cistos ovarianos de endometriose, ajudando de forma efetiva no tratamento da dor e da fertilidade. 

Prevenção: por se tratar de uma doença epigenética de caráter inflamatória, é muito difícil preveni-la, mas é possível prevenir os sintomas, dentre eles o impacto devastador da infertilidade e da dor pélvica. Dietas anti-inflamatórias e atividade física regular aliadas ao diagnóstico precoce podem ser úteis no controle do avanço da doença e dos seus sintomas. A visita anual ao ginecologista é fundamental para o diagnóstico precoce da doença e a prevenção de suas complicações.

Autor: ASCOM Jorge Valente
Publicação vista 2695 vezes

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018
Tratamento com laser melhora saúde intima e vida sexual da mulher
sexta-feira, 26 de outubro de 2018
Perda da libido feminina pode ser atribuída a vários fatores
terça-feira, 28 de agosto de 2018
Fatores físicos e emocionais podem afetar ciclo menstrual
principal o profissional notícias
eventos patologias artigos
imprensa dicas de saúde contatos

*Para retirar seu nome da lista basta digitá-lo novamente acima.
Copyright 2011 © Jorge de Aguiar Valente Filho - CRM 13476